Home Office permanente é solução para alguns escritórios

O trabalho em Home Office, que para alguns já era uma realidade, foi ampliado massivamente com o lockdown, causado pela crise sanitária do novo coronavírus. Os profissionais contábeis também não ficaram de fora. Muitos escritórios fecharam as portas e contaram com o trabalho de seus colabores de maneira remota, em suas casas. Puderam sentir as vantagens e desvantagens do trabalho remoto e correram com os desafios que surgiram.

As adaptações com o mobiliários, computadores, acesso aos arquivos, aprender a fazer reuniões online, salas virtuais, entre outros, fizeram parte de todo o processo. Acontece que, em meio a tantas transformações, o proprietário do escritório contábil começa a por na balança os custos mensais despendidos para se manter um local fixo, como aluguel, água, energia, internet, limpeza, manutenção, dentre outros. A realidade é que os reflexos da crise sanitária, começa a deixar suas marcas, com muitas empresas que fecharam ou fecharão no lockdown e não têm fôlego para recomeçar, bem como a inadimplência dos clientes dos escritórios contábeis.

Muitos escritórios tiveram que adaptar o valor de seus honorários, oferecendo um desconto temporário a seus clientes durante a pandemia, diminuindo assim o recebimento de suas receitas. Nesse sentido, a matemática é implacável. O contador se vê forçado a fazer contas e conciliar receitas e despesas. Após meses de trabalho em Home Office, muitos perceberam que a coisa não é tão feia quanto se parece. Num momento de tanta incerteza, não é apenas os donos dos escritórios que ficam receosos, seus colaboradores também, e muitos desses, até melhoraram sua performance de trabalho, mostrando-se mais ativo e com maior cooperação. Afinal, flexibilidade é a palavra de ordem em momentos delicados.

Se por um lado há uma economia nas despesas fixas dos escritórios, por outro há de se ter o cuidado na manutenção do entrosamento da equipe, na segurança dos dados e documentos dos clientes e também no próprio atendimento aos clientes, quando se faz necessário algum contato físico e pessoal. A tendência é que muitas empresas reduzam seus espaços para salas bem menores, que tenham apenas objetivos de algumas reuniões semanais entre seus colaboradores, pequenos grupos se reunindo para trabalhos em conjunto ou recepção/atendimento de clientes.

Imprimir