Fala do Presidente

Prezados Empresários Contábeis,

“NÃO PRECISA PAGAR ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE, NÃO.”

Não fui o único que ficou estarrecido logo após assistir a reportagem de uma TV local, com um link ao vivo direto da sede de uma empresa de contabilidade sobre o tema DIRPF.

Logo após o “incidente”, comecei a ler nas redes sociais e receber as primeiras mensagens de protestos.

Na ocasião, como devem saber, muito solícito um nobre colega empresário contábil contribuiu com a matéria produzida pelo jornal da região, que ao final teve o polêmico desfecho perpetrado pelo âncora:

“Lembrando que não precisa pagar escritório de contabilidade, não! Pode fazer em casa mesmo. Baixa o programa da Receita Federal e preenche os dados certinho na sua casa, sem ter que pagar nada para o escritório.”

Doeu, já confessei. Nos dias seguintes a dor virou incômodo, ressoou, virou piada e, por fim, motivo de ponderada reflexão.

Vamos admitir! De fato, ninguém é obrigado a contratar um escritório contábil para cumprir a referida obrigação. Mas porque o jornalista fez questão de evidenciar isso? Ele faria se, no caso, fosse um profissional de outra área: um engenheiro, um advogado, um profissional da área da saúde? Será que nossa atividade é ou se tornará dispensável? Ou pior, vai acabar?

Meu caro colega leitor, antes de seguir, faça o exercício de refletir sobre estas questões. O que você pensa?

Eu, o que já falei em outros momentos, mas que continuarei a repetir. A contabilidade não vai acabar. Mas assim como tantas outras atividades profissionais, está mudando radicalmente, de tal modo que o simples preenchimento de formulários eletrônicos (necessário para a elaboração das Declarações de Imposto de Renda das pessoas físicas) se tornará rapidamente um procedimento obsoleto. Portanto, muita atenção! A exploração e o desempenho de nossa atividade profissional de forma consultiva, avançando para o nível da chamada Inteligência Contábil é o upgrade que cada um de nós precisa fazer na forma de atuação de nossas empresas.

Se conseguirmos esse feito, reportagens como essas, ainda que contenham certas doses de incoerências e irresponsabilidade, não irão mais nos incomodar. Simplesmente porque não estarão mais falando de nós.

Com a certeza de que isso é possível, conto com que você possa comemorar com orgulho, no próximo dia 25 de Abril, o Dia do Profissional da Contabilidade. Desde já deixo meus parabéns especial à todos os profissionais que reconhecem a importância social da atividade contábil.

E não deixe de comparecer aos próximos eventos da associação para continuarmos o diálogo sobre essas provocativas questões.

Boa leitura! Sucesso à todos e

Vem pra CONT!

Danilo Galvão Acerbi
Presidente CONT

Imprimir